Este artigo, necessariamente, não reflete o pensamento da CBN.

Oração do profeta Habacuque sobre Sigionote. Ouvi, SENHOR, a tua palavra, e temi; aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia. (Hc 3.1-2 ACF)

Considerações Preliminares

O autor deste livro identifica-se como "o profeta Habacuque" (1.1; 3.1). Além disso, não oferece nenhum outro dado acerca de sua pessoa nem de sua família. Seu nome, que significa "abraço", não aparece em nenhum outro lugar das Escrituras.

O profeta Habacuque viveu numa época de grande declínio moral e espiritual em Judá (Reino do Sul). Ele sabia que o juízo de Deus se aproximava e viria por meio da invasão babilônica. Ele não se conformava com a iniquidade do seu povo nem com o avanço de Nabucodonosor. É nesse contexto que aparece o famoso clamor por avivamento do profeta menor Habacuque: "... aviva, ó SENHOR, a tua obra no meio dos anos, no meio dos anos faze-a conhecida; na tua ira lembra-te da misericórdia".

O que significa avivar?

No dicionário (Aurélio) de Língua Portuguesa, o termo avivamento vem do verbo "avivar", que significa: "tornar mais vivo, estimular, tornar mais nítido, ativo e intenso".

O termo avivamento e seu significado na Escritura

No Antigo Testamento:

O verbo hebraico hyh (avivar) tem o significado primário de "preservar" ou "manter vivo". Porém, "avivar" não significa somente preservar ou manter vivo, mas também purificar, corrigir e livrar do mal. Esta é uma consequência natural em toda vez que Deus aviva. Na história de cada avivamento, dentro ou fora da Bíblia, lemos que Deus purifica, livra do mal e do pecado, tira a escória e as coisas que estavam impedindo o progresso da causa.
O verbo "avivar", em suas várias formas é usado mais de 250 vezes no Antigo Testamento.

No Novo Testamento:

Encontramos no grego um conjunto de palavras que expressam o conceito básico de avivamento. Outras palavras gregas comparam o avivamento ao reacender de uma chama que se apaga aos poucos ou uma planta que lança novos brotos e floresce novamente.
Billy Grahan referindo-se ao avivamento disse: "Todo avivamento que já aconteceu na história do mundo ou na história da igreja deu grande ênfase à santidade de Deus".

Um avivamento sempre se faz necessário quando vivenciamos um quadro de apatia espiritual, de mornidão. Devemos manter o fogo ardendo continuamente sobre o altar (Lv. 6.13). O avivamento provocado pelo Espírito Santo resulta em mudança no padrão moral e espiritual das pessoas.

Observe no livro de Atos, a partir do nascimento da igreja, avivamento em Jerusalém, Samaria, Antioquia da Síria e Éfeso. E desde então são muitos os relatos da obra vivificadora do Espírito Santo na história da igreja, como por exemplo, na Alemanha com a Reforma Protestante do século XVI; na Inglaterra no século XVIII; na Rua Azuza em 1906 nos EUA; entre os negros Zulus da África do Sul na década de 60; na Coréia do Sul nestes últimos tempos e até mesmo no Brasil.

Devido aos dias maus que estamos vivendo, a Igreja brasileira precisa mais do que nunca experimentar um mover poderoso do Espírito de Deus a fim de prosseguir triunfante. Precisa experimentar um avivamento.

O Apóstolo Paulo disse à igreja de Corinto: "Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder". (1 Co 4.20)
Precisamos ser revestidos de poder. Carecemos mergulhar no rio de avivamento, não apenas se contentar com águas no tornozelo.
O Pr. Argentino Juan Carlos Ortiz, autor do Livro "O Discípulo" disse: "Temos que entrar no rio até não dar mais pé, até sermos levados por ele. O rio de Deus nos carrega, porque ele vai aonde Deus vai. Hoje, estamos dirigindo o Espírito Santo de muitos modos. Isto acontece porque ainda estamos com os pés no fundo — e, portanto vamos onde queremos ir. Mas quando flutuamos, o rio nos leva aonde ele quer que vamos".

  • Avivamento genuíno é fruto de oração, clamor;
  • Avivamento genuíno gera obediência à palavra de Deus;
  • Avivamento genuíno traz santidade;
  • Avivamento genuíno se desdobra em milagres;
  • Avivamento genuíno traz renovo para a igreja;
  • Avivamento genuíno traz crescimento espiritual;
  • Avivamento genuíno capacita a igreja a alcançar seus objetivos.

Embora não encontremos o termo "avivamento" nas Escrituras, o verbo "avivar" é usado com bastante frequência. Em I Rs 17.22 a palavra hebraica é "shub", que se refere ao ato de fazer voltar à vida algo que se encontrava morto ou simplesmente, renovar ou restaurar. Deus que trazer vida aos ossos secos, o SENHOR quer gerar um grande avivamento em cada um de nós. O Deus Criador quer gerar vida no que está morrendo; quer reacender a chama da fé que está se apagando; quer soprar bons ventos naquilo que está fracassando.

Que o fogo do Espírito Santo continue nos purificando para que levemos uma vida santa e de obediência ao Senhor nosso Deus.

Aviva, ó SENHOR, a tua obra.

pranderson


Pr. Anderson Vieira

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Pastor Auxiliar na Igreja Batista Nacional Peniel em Cuiaba?/MT

"É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas. Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade" (Eclesiastes 4.9,12).


O que é mentorear? A palavra mentorear vem da mitologia grega. Mentor era o nome de um conselheiro sábio e fiel de Ulisses. Quando Ulisses saiu para uma longa viagem, confiou o ensino de seu filho Telêmaco a seu conselheiro, mentor. Por meio dos conselhos de mentor, o filho de Ulisses tornou-se um grande líder. Mentorear descreve alguém que está num relacionamento com outra pessoa. Este relacionamento pode ser formal, informal, intenso ou ocasional. Dr. Robert Clinton definiu mentoreamento como uma "experiência relacional na qual uma pessoa capacita outra compartilhando os recursos dados por Deus".

Mentorear não é discipular, embora inclua discipulado. A principal diferença é o foco dos dois termos. O discipulado é um relacionamento mais restrito que envolve um relacionamento intencional, formal e constante com alguém. Por outro lado, mentorear, é uma expressão mais ampla que vai além do discipulado.

Uma pesquisa feita pelo MAPI – Ministério de Apoio a Pastores e Igrejas, com 55 pastores de nove estados, representando 34 denominações: 38% históricas; 26% renovadas e 36% pentecostais apresentou os seguintes resultados:

  • 24% não supervisionam ou cuidam de seus pastores;
  • 29% cuidam de até 10 pastores;
  • 33% cuidam de 11 a 100 pastores;
  • 14% cuidam de 100 ou mais.

Quase todos os pesquisados (85%) sentem a necessidade de um mentor ou pastor em suas vidas e ministério. Dois terços (67%) têm um mentor e a grande maioria destes pastores está contente ou muito contente.

As três maiores dificuldades para experimentarem um pastoreio ou mentoria em suas vidas foram: a) A falta de tempo ligado à tirania do urgente; b) Ativismo eclesiástico; c) Dificuldade de confiar em outros colegas.

Três problemas destacados pela maioria: a) Falta de motivação ou visão; b) Não entender como a mentoria funciona; c) Dificuldade de encontrar um mentor.

"Deus nos deu fardos, mas também nos deu ombros."
Ditado Lídiche.


Uilian Santos, na Revista Eclésia 118, refere-se ao aparecimento cada vez mais frequente de doenças emocionais em pastores e líderes evangélicos. Principais causas deste fenômeno pós- moderno:
- Descuido com a saúde mental;
- Solidão;
- Falta de mentores para compartilhar seus problemas;
- Ativismo ministerial;
- Falta de repouso adequado;
- Pressão institucional por resultados em números de membros e arrecadação de ofertas.


É necessário entendermos que a vida ministerial, pessoal e familiar de um pastor é diferente da vida dos membros de uma igreja e diante disso não se deve desprezar o valor de ter outra pessoa monitorando sua jornada espiritual, ministerial e familiar. Existe um provérbio russo que diz: "O olho não pode ver o olho". Ao reservar tempo para se encontrar ou manter contato com o seu mentor, voce terá a ajuda que tanto precisa em momentos de crises. Fazendo isto, o pastor se sentirá mais fortalecido na sua caminhada ministerial.


Para exemplificar a importância da mentoria na vida de um líder e como pode levá-lo a ter êxito em sua jornada, observemos a vida de Paulo conforme registro de Atos 22.3 que mostra claramente quem foi um dos maiores mentores de Paulo. Em Atos 22.3, Paulo afirma: "Sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas criado nesta cidade [Jerusalém]. Fui instruído rigorosamente por Gamaliel na lei de nossos antepassados, sendo tão zeloso por Deus quanto qualquer de vocês hoje". Essa afirmação sugere que Paulo foi para Jerusalém tão-logo atingiu idade suficiente para ser instruído pelo rabi mais honrado e famoso do primeiro século, o qual possivelmente foi neto de Hillel. Como o próprio Hillel, tradicionalmente alistado entre os "cabeças das escolas", Gamaliel possuía uma visão equilibrada. Sua sabedoria singular e seu discernimento se destacaram ao proteger os apóstolos do Sinédrio, que desejava matá-los (At 5.33-40). Nesse momento, Deus separou outro mentor para Paulo. Seu nome era José, mais conhecido no entanto pelo apelido de Barnabé.


Poderia aqui enumerar vários exemplos bíblicos de mentoria que ajudava os líderes na sua formação e no exercício do seu ministério. Mas o que desejo mesmo é desafiar cada pastor a buscar envolver-se com o pastoreio de pastores em suas mais diversas formas que são apresentadas pela nossa Ordem. Não fique sozinho achando que é um super-homem, mas busque em Deus um mentor que possa lhe ajudar na sua caminhada ministerial, familiar e pessoal.


No amor de Cristo, desejo a todos os pastores, família e líderes um fim de ano com ricas bênçãos dos céus e um ano novo repleto de muitas realizações na vida pessoal, familiar e ministerial.

Seu conservo,


prmarcoaurelio

 

 Pr. Marco Aurélio de Oliveira

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Igreja Batista Vida e Paz, Vila Velha/ES

A sensac?a?o e? que 2015 comec?ou ha? poucos dias e sem perceber-mos ja? chegou ao fim. Por certo fizemos alguns propo?sitos e compromissos, e agora muitos de no?s, talvez, estejamos alarmados, sem saber o que fazer, ja? que o tempo voou e sem conseguirmos fazer tudo que planejamos.

Sem du?vida, todas as a?reas de nossa vida sofreram mudanc?as, algumas esperadas, outras de surpresas, e ainda outras que na?o temos a menor ideia de como avaliar.

Independente de qual tenha sido a mudanc?a vivenciada, precisamos estar atentos ao que a Palavra de Deus nos diz no Salmo em destaque. A preocupac?a?o do salmista e? com a aprendizagem. Moise?s quer aprender a contar os dias, de tal modo que o passar do tempo o torne sa?bio. Tornar-se sa?bio e? mais do que conhecer, e? saber usar o conhecimento de maneira adequada, na?o apenas para si, mas tambe?m para o outro.

Que ao longo deste ano tenhamos aprendido a depender e a confiar mais em Deus e em sua Palavra. Somos disci?pulos de Cristo, o nosso chamado consiste em conhecer e amar a Deus acima de todas as coisas. Ale?m disso, como seria relevante se nunca deixa?ssemos de aprender a nos importar um pouco mais com o pro?ximo. Somos uma fami?lia, e fami?lia se importa.

"Um dos sinais de sabedoria e? a capacidade de andar em unidade, mesmo em meio a? diversidade"

Na qualidade de presidente da CBN, quero estimular as igrejas, os pastores e cada crente batista nacional a andar em unidade pela causa de Cristo e pela nossa Convenc?a?o, sem abrir ma?o do legado herdado dos pioneiros da Renovac?a?o, para enta?o, avanc?armos firmes e fortes em direc?a?o ao nosso cinquentena?rio.

Minha esperanc?a e? que, com o passar dos anos tornemo-nos sa?bios a ponto de andarmos em unidade e de honrarmos os compromissos um dia assumidos, ao inve?s de tornamo-nos tolos, os quais de acordo com a Palavra de Deus, se isolam em busca de seus pro?prios interesses (Pv 18.1).

predmilsonPr. Edmilson Vila Nova
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Presidente da CBN, pastor da Igreja Batista Nova Vida, Valinhos/SP 

Curso de Mestrado em Estudos Teológicos (On line)

3ª Turma

A Convenção Batista Nacional – CBN, numa parceria com os Ministérios Internacionais – IM, está oferecendo no Brasil o Curso de Mestrado em Estudos Teológicos (on line) ministrado pelo Palmer Seminary, que é uma das faculdades da Eastern University, uma das melhores universidades americanas.

O curso será oferecido em espanhol e a duração de dois anos.

Durante o curso haverá 80 horas de aulas presenciais, sendo 40 na primeira semana de março de 2021 (de 01 a 05 de março) e a outra semana em março de 2022 (Local e Data a serem definidos).
No dia 01, as aulas terão início às 14h e nos demais dias, das 08h às 17h.

Todos devem programar a chegada para a segunda-feira de manhã e o retorno após o término da aula.

O período de inscrição para a 3ª turma terá início em 14 de setembro de 2020 e terminará assim que o número de vagas for completado.
Número de vagas: 20

Obs.: Se porventura as restrições para a realização de eventos e/ou viagens continuarem por conta da pandemia do coronavírus, as aulas da primeira semana presencial serão on line na mesma data.

Local da semana presencial: Cuiabá, MT (A ser confirmado até dezembro)

Requisitos para o curso:
a) Ter graduação em qualquer área, desde que seja reconhecida pelo MEC;
b) Ser membro atuante de uma igreja evangélica;
c) Não estar sob disciplina e nem ter sido disciplinado nos últimos 02 anos.
d) Preencher e enviar para o escritório da CBN, via correio eletrônico todos os formulários e documentação exigida.
Custos:
1) O valor de cada matéria é de aproximadamente $ 1600,00 (hum mil e seiscentos dólares americanos);

2) Em razão da parceria da CBN com o Palmer Seminary e os Ministérios Internacionais (Junta de Missões da ABC) todos os alunos receberão uma bolsa, ficando um valor a pagar de $ 150,00 (cento e cinquenta dólares americanos) por matéria;

3) O valor de $ 150,00 (cento de cinquenta dólares americanos) deve ser pago no início de cada matéria, diretamente à universidade por meio de cartão de crédito internacional.

4) * Custos da semana presencial: R$ 500,00 (Quinhentos reais). Todos os matriculados terão até 15 de fevereiro de 2020 para efetuar o pagamento dessa taxa.

5) ** Valor de hospedagem e alimentação durante a semana de aulas presenciais. Este valor está estimado em R$ 1.200,00 (Hum mil e duzentos reais). Todos os alunos que ficarão hospedados terão até 15 de fevereiro de 2021 para efetuar este pagamento.

6) Cada aluno é responsável pelas despesas de traslado até à cidade onde será realizada a semana presencial.

INSCRIÇÃO

Preencha o formulário de pré-incrição clicando aqui e aguarde o retorno da CBN.

Continue lendo

“[...] Que buscais? E eles disseram: Rabi, onde moras?
[...] e ficaram com ele aquele dia”. Jo. 1.38-39

Ao ouvirem seu testemunho a respeito do Senhor Jesus, dois discípulos de João Batista não titubeiam, mas O seguem. Ao vê-los, o Senhor pergunta: “que buscais? ” E eles respondem: “onde moras? ”. O diálogo não é funcional, utilitarista e tampouco pragmático. Preste atenção nestes termos pois, eles refletem os nossos dias atuais.

Vivemos em um mundo urbano individualista, onde a nossa aproximação do outro é em função daquilo que poderemos obter dele segundo os nossos interesses individuais.

“O que vocês buscam ao Me buscar? O que vocês querem? ” Eles poderiam ter respondido: “que o Senhor nos dê pão, ou, queremos ser curados, ou ainda, arruma-nos um emprego”. Mas a resposta deles foi: “onde o Senhor mora? Queremos estar contigo! ” Por outro lado, o Senhor Jesus poderia ter visto neles mão de obra em potencial para Seu projeto de evangelização, porém, o Senhor vê neles seres humanos carentes de um bom e iluminado diálogo, eles buscam presença e não resultado. Então, Ele os leva para a sua própria casa e passa o dia inteiro com eles. Em consequência desse encontro, desse diálogo, desse dia juntos, eles se tornam Seus discípulos.

Esse é o método de Jesus, através do relacionamento, conhecendo e dando-se a conhecer Ele escolhe e forma os seus discípulos! A base é o relacionamento e não a troca utilitarista.

Pedidos de oração:
* Que o Senhor nos ajude a entender a importância dos relacionamentos para alcançar o homem pós-moderno através do Evangelho.
* Que cada cristão esteja disposto a compartilhar sua vida com outros que necessitam conhecer a Cristo.

pr jesus

 

 

Pr. Jesus Aparecido
Presidente da CBN (2019-2021)
Anápolis/GO